sábado, 23 de novembro de 2013

Fire Strike: Vai Incendiar a Cena

Grupo brasileiro não inova, mas incendeia com seu Heavy/Speed Metal tradicional

É incrível como um simples EP, com apenas 5 faixas e cerca de 25 minutos, é capaz de incendiar a alma de um headbanger. Calma, ninguém aqui está falando em um trabalho revolucionário e inovador, pelo contrário, a proposta dos paulistas da Fire Strike é trazer ao ano de 2013 o mais puro, enérgico e direto Heavy Metal oitentista, direto da máquina do tempo, soando bem datado, mas te fazendo bater cabeça desde o primeiro segundo (e não é isso que, afinal, importa?).

A grupo lançou seu primeiro EP, batizado “Lion and Tiger”, que brada no encarte: “We live with traditional pride” (“Vivemos com orgulho tradicional”) e é exatamente isto que Aline Nunes (vocal), Helywild (guitarra), Henrique Schuindt (guitarra) Edivan Diamond (baixo) e Jean Praelli (bateria) demonstram já nos primeiros instantes de “Night Fever”, onde já fica evidente o alcance e potência de Aline Nunes, que manda agudos afiados, bem nos moldes de grandes vocalistas homens, como Steve Grimmett (Grim Reaper) e King Diamon (Mercyful Fate), este último de forma mais sutil.

Com "Lion and Tiger", banda estreia na indústria fonográfica

“Streets of Fire” evidencia a boa cozinha da banda, com Edivan e Jean fazendo ótimo trabalho; “True as a Dream”, disparada a melhor do EP, possui alguns dos riffs mais legais que escutei este ano e todo o talento de Aline, que é impressionante aqui (e não é “coisa de estúdio”, pois a moça detona muito bem ao vivo). Não sei quais os planos do grupo para seu primeiro full-lenght, mas aqui vai uma dica: o batizem de “True as a Dream” e abram o trabalho com esta música estrondosa.

Aline Nunes destaca-se pelo vocal agudo e tradicional

Os solos de guitarras alternados (como toda banda clássica) entre Helywild e Henrique, povoam todas as faixas, e a dupla mostra que Heavy Metal ainda se faz com muitos riffs e palhetadas secas, sempre ajudadas pela ótima produção do próprio Helywild.

Caminhando para o final, “Master of the Seas” nos remete ao Running Wild, tanto pela temática (bradando às conquistas marítimas de Napoleão), quanto pela abertura falada. Impossível ficar parado com a melodia das guitarras em uníssono (puro Metal alemão) e o baixo marcado de Edivan. Fecha o rápido EP a faixa-título, que não deixa a peteca cair e finaliza o EP como começou: incendiando sua cabeça!

A Fire Strike, já conhecida na cena underground paulista, começa com o pé direito, ficando apenas uma pequena ressalva: algumas passagens vocais ficam quase impossíveis identificar o que Aline está cantando (o que acontece quando se canta de forma bastante aguda e rápida), porém, isso é sanado com as letras no encarte que, aliás, é bem trabalhado para um EP, trazendo várias fotos da banda com fãs e no palco, sem falar na capa bastante caprichada.

“Lion and Tiger” se torna um CD obrigatório para os amantes do bom Heavy Metal tradicional (e com bastante de Speed também), altamente indicado para quem curte bandas como a já citada Grim Reaper, Accept, Cauldron (inclusive abrirá o show da banda canadense em São Paulo) e Enforcer, colocando a Fire Strike como uma das boas revelações deste ano e ficando na responsabilidade de lançar o mais breve possível seu debut álbum. Espero ansioso.

Stay on the Road

Texto/edição: Eduardo Cadore
Fotos: Divulgação e Bruna Martins
Assessoria: Stryke Management

Formação
Aline Nunes (Vocal)
Helywild (Guitarra)
Henrique Schuindt (Guitarra)
Edivan Diamond (Baixo)
Jean Praelli (Bateria)


Tracklist
01 – Night Fever 
02 – Streets of Fire
03 – True as a Dream
04 – Master of the Seas
05 – Lion and Tiger

Acesse e conheça mais sobre a banda

Peça seu exemplar via Facebook ou no site da banda aqui.

Ouça o teaser oficial do EP


Veja a banda ao vivo em "Master of the Seas"

Ouça "True as a Dream"

Nenhum comentário: