segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Furor Gallico: Além do Folk Metal



Quase cinco anos após o lançamento do seu auto-intitulado debut, os italianos do Furor Gallico apresentam uma variedade ainda mais rica na sua sonoridade que tem como base o Folk e Celtic Metal, contrapondo com passagens mais extremas, neste segundo play, "The Songs From the Earth", que terá seu lançamento oficial amanhã, 17/02 (o álbum foi disponibilizado hoje para audição no Spotify).

Bem recebido pela crítica, o debut abriu caminhos e chamou atenção para a banda, que excursionou com nomes conhecidos da cena, como Stratovarius, Haggard, Elvenking, Arkona, Eluveitie e Cucified Barbara.

Gravado na Itália no renomado Metropolis Studio, mixagem e masterização no Alpha Omega Studios, estúdios onde também passaram trabalhos de gente como Depeche Mode, Carcass e Behemoth, sendo feito um ótimo trabalho, pois o álbum soa "orgânico", como deve ser, para que a atmosfera da música da banda não fosse prejudicada com, por exemplo, excesso de polidez. A belíssima capa foi concebida por Kris Verwimp, responsável por trabalhos para bandas como Arch Enemy, Marduk e Absu.


"The Song of the Earth" é a canção que serve de porta de entrada para o mundo do grupo, o barulho da chuva caindo (dá até pra sentir o cheiro da terra molhada), seguido das melodias celtas, misturando-se ao peso das guitarras e vocais ora berrados, ora guturais, violinos, flautas e coros que vão dando um colorido diferenciado. Melodia e peso contagiantes, criando uma atmosfera mágica, excelente abertura, o jogo parece ganho já de início.

"Nemàin's Breath" não deixa o nível cair, mostrando que eles não colocaram tudo de si apenas na impressionante abertura, destacando nesta faixa as belíssimas passagens acústicas, se contrapondo a agressividade dos vocais; falando nos momentos mais acústicos, "Diluvio", por exemplo, é uma "balada", cantada em italiano, com lindas atmosferas acústicas, vocais limpos, destacando o belo e melodioso solo de guitarra, e, claro, os sempre presentes arranjos de violino e flauta.


A variedade e a criatividade da música do Furor Gallico permeia pelas 9 faixas, sendo que cada uma delas apresentam novas surpresas, seja em momentos mais rápidos e mais Metal, ou nos mais acústicos e medievais, e até alguns trechos que podemos chamar de "inusitados" (você vai ter que ouvir pra saber, não vou entregar tudo aqui). O certo é que a atenção do ouvinte é mantida, graças a essa variedade e o poder cativante da atmosfera Folk/Celta criada, em ótimas melodias e refrãos, que por vezes soam como cânticos tribais, mas também trazem momentos "festivos" (ouça "Squass", que deixa espaço até para acordes tipicamente 'bluesy'.), tudo abrilhantado pelo muito bom uso dos instrumentos imprescindíveis para essas atmosferas, como bagpipes, harpa celta, violinos, flautas e bouzouki.

Nada aqui soa deslocado, com as ideias e arranjos se complementado maravilhosamente.
Uma verdadeira ode à natureza e aos nossos ouvidos, inspirada e orgânica música, e não é indicado somente a aficcionados pelo estilo. O Furor Gallico mostrou neste segundo álbum que veio para se firmar entre os grandes nomes do estilo.

Texto/Edição: Carlos Garcia
Fotos: Divulgação



Ficha Técnica:
Banda: Furor Gallico
Álbum: "Songs From the Earth" (2015)
País: Itália
Estilo: Folk/Celtic Metal
Gravadora: Scarlet Records

Canais oficiais:

Line-up
Davide: Growl, Scream and Clean Vocals
Luca: Guitar and Backing Vocals
Mattia: Guitar
Marco: Bass
Mirko: Drum
Paolo: Tin Whistles, Bouzouki & Bagpipes
Becky: Celtic Harp
Riccardo: Violin

Set List
The Song of the Earth
Nemàin’s Breath
Wild Jig Of Beltaine
La Notte Dei Cento Fuochi
Diluvio
Squass
Steam Over the Mountain
To The End
Eremita









Nenhum comentário: